IDEAS home Printed from https://ideas.repec.org/p/rio/texdis/471.html
   My bibliography  Save this paper

Quem trabalha muito e quem trabalha pouco no Brasil?

Author

Listed:
  • Gustavo Gonzaga

    () (Department of Economics PUC-Rio)

  • Phillippe Leite
  • Danielle Carusi Machado

    () (Department of Economics PUC-Rio)

Abstract

Na literatura sobre mercado de trabalho brasileiro, existem poucos estudos econométricos sobre o tempo de trabalho. A maior parte das pesquisas sobre jornada de trabalho está focada principalmente em aspectos legais e negociais. O objetivo deste artigo é estudar o perfil dos ocupados em termos de jornada de trabalho no Brasil através dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE) nos anos de 1992 e 1999. Procuramos estabelecer a relação entre a jornada de trabalho e as características individuais do trabalhador e da sua ocupação, tais como: experiência profissional, sexo, posição na família, raça, posição na ocupação, setor de atividade, nível educacional e região de moradia (área metropolitana ou não metropolitana e regiões naturais). Estimamos a probabilidade do trabalhador pertencer a três diferentes regimes de horário de trabalho - jornada curta (39 horas ou menos), padrão (40 a 44 horas) ou longa (45 ou mais) - condicionada às suas características e ao seu tipo de ocupação, através do uso do modelo multinomial logístico. Os resultados mostram que os três principais fatores que influenciam a determinação do número de horas de trabalho são as características dos indivíduos no tocante ao nível de escolaridade, à composição familiar e ao grau de formalização do emprego. Em particular, verifica-se que os trabalhadores menos educados e com pouca experiência profissional são os mais propensos a exercer jornadas de trabalho longa e padrão. Isto aumenta o potencial de geração de empregos de medidas de redução de jornada de trabalho no Brasil, ao tornar mais provável a substituição de horas por trabalhadores.

Suggested Citation

  • Gustavo Gonzaga & Phillippe Leite & Danielle Carusi Machado, 2003. "Quem trabalha muito e quem trabalha pouco no Brasil?," Textos para discussão 471, Department of Economics PUC-Rio (Brazil).
  • Handle: RePEc:rio:texdis:471
    as

    Download full text from publisher

    File URL: http://www.econ.puc-rio.br/uploads/adm/trabalhos/files/td471.pdf
    Download Restriction: no

    More about this item

    Statistics

    Access and download statistics

    Corrections

    All material on this site has been provided by the respective publishers and authors. You can help correct errors and omissions. When requesting a correction, please mention this item's handle: RePEc:rio:texdis:471. See general information about how to correct material in RePEc.

    For technical questions regarding this item, or to correct its authors, title, abstract, bibliographic or download information, contact: (). General contact details of provider: http://edirc.repec.org/data/dpucrbr.html .

    If you have authored this item and are not yet registered with RePEc, we encourage you to do it here. This allows to link your profile to this item. It also allows you to accept potential citations to this item that we are uncertain about.

    We have no references for this item. You can help adding them by using this form .

    If you know of missing items citing this one, you can help us creating those links by adding the relevant references in the same way as above, for each refering item. If you are a registered author of this item, you may also want to check the "citations" tab in your RePEc Author Service profile, as there may be some citations waiting for confirmation.

    Please note that corrections may take a couple of weeks to filter through the various RePEc services.

    IDEAS is a RePEc service hosted by the Research Division of the Federal Reserve Bank of St. Louis . RePEc uses bibliographic data supplied by the respective publishers.