Advanced Search
MyIDEAS: Login to save this paper or follow this series

Custo da Água nos Pequenos Regadios Individuais do Alentejo

Contents:

Author Info

  • António Cipriano Pinheiro

    ()
    (Universidade de Évora, Departamento de Economia)

  • Isaurindo Oliveira

    (Centro Operativo e de Tecnologia de Regadio)

Abstract

Os pequenos regadios individuais do Alentejo ? PRIA ? representam actualmente uma área bastante superior aos designados regadios colectivos, ou estatais, construídos pelo Estado até aos princípios da década de 70. Estes regadios, são alimentados a partir de fontes de água privadas (barragens, charcas e/ou furos) e são, na sua quase totalidade, regados por métodos de rega sob pressão (aspersão ? milho, girassol, pastagens e cereais -, e rega gota-a-gota ? vinha, olival, tomate, melão e algumas fruteiras). Quando hoje em dia se fala em custo da água, e em que a Lei-Quadro da Água está em fase de aplicação, pouca informação se encontra disponível sobre o custo da água ao nível dos PRIA. Com este objectivo e com a finalidade de poder comparar os custos da água dos sistemas de abastecimento privados com os dos grandes regadios públicos é apresentada esta comunicação, através da qual se estimam os custos de pequenos regadios com diferentes tipos de captação. Com base na informação recolhida pelo COTR, ao longo a realização do inventário dos pequenos regadios individuais do Alentejo, e tendo por base os casos em que a informação disponível assim o permitia, foi possível criar três grandes grupos de empreendimentos em função da fonte de água: barragens isoladas (63 casos), charcas isoladas (57 casos) e furos solados (143 casos). Para estes casos, foi possível conhecer os custos de investimento das estruturas de armazenamento e/ou captação, das estações de bombagem associadas, das redes primária e secundária/terciária e do consumo energético anual, em função das áreas regadas, culturas instaladas e características dos grupos de bombagem instalados. Estes empreendimentos foram construídos num lapso de tempo de mais de 10 anos. Assim, para tornar os seus valores comparáveis actualizaram-se todos os custos para o ano de 2006. Tendo por base esta informação, procurou-se dar resposta aos principais objectivos do presente trabalho que são: (1) estimar os custos fixos médios do abastecimento de água para as barragens e para as charcas; (2) estimar o consumo de energia.

Download Info

If you experience problems downloading a file, check if you have the proper application to view it first. In case of further problems read the IDEAS help page. Note that these files are not on the IDEAS site. Please be patient as the files may be large.
File URL: http://hdl.handle.net/10174/8473
Download Restriction: no

Bibliographic Info

Paper provided by University of Évora, Department of Economics (Portugal) in its series Economics Working Papers with number 1_2010.

as in new window
Length: 15 pages
Date of creation: 2010
Date of revision:
Handle: RePEc:evo:wpecon:1_2010

Contact details of provider:
Postal: Largo dos Colegiais 2, 7000 - 803ÉVORA
Phone: + 351 266 74 08 94
Fax: + 351 266 74 24 94
Email:
Web page: http://www.decon.uevora.pt
More information through EDIRC

Related research

Keywords: custo da água; regadio; pequenos regadios; regadios individuais;

Find related papers by JEL classification:

This paper has been announced in the following NEP Reports:

References

No references listed on IDEAS
You can help add them by filling out this form.

Citations

Lists

This item is not listed on Wikipedia, on a reading list or among the top items on IDEAS.

Statistics

Access and download statistics

Corrections

When requesting a correction, please mention this item's handle: RePEc:evo:wpecon:1_2010. See general information about how to correct material in RePEc.

For technical questions regarding this item, or to correct its authors, title, abstract, bibliographic or download information, contact: (Maria Aurora Murcho Galego).

If you have authored this item and are not yet registered with RePEc, we encourage you to do it here. This allows to link your profile to this item. It also allows you to accept potential citations to this item that we are uncertain about.

If references are entirely missing, you can add them using this form.

If the full references list an item that is present in RePEc, but the system did not link to it, you can help with this form.

If you know of missing items citing this one, you can help us creating those links by adding the relevant references in the same way as above, for each refering item. If you are a registered author of this item, you may also want to check the "citations" tab in your profile, as there may be some citations waiting for confirmation.

Please note that corrections may take a couple of weeks to filter through the various RePEc services.